Eletrocardiograma: Entenda o que é e para que serve

Eletrocardiograma: Entenda o que é e para que serve

Eletrocardiograma (ECG) é um exame que serve para avaliar a atividade cardíaca do coração. O exame é registrado em gráficos que indicam normalidade ou alteração caso haja alguma doença. É um exame relativamente barato, que faz parte do Check-Up cardiológico.

Para que serve o exame?

O eletrocardiograma avalia o ritmo do batimento cardíaco e o número de batimentos por minuto. O exame pode identificar:

O exame também é recomendado para pessoas que apresentam essas condições: pressão alta, diabetes, colesterol alto, tabagismo, histórico familiar de doenças cardíacas. O cardiologista também poderá solicitar o ECG para acompanhamento do tratamento de arritmias ou marca-passo.

Eletrocardiograma: Como é feito?

Eletrocardiograma: Como é feito?

O exame pode ser realizado em hospitais, clínicas ou consultórios, é prático, rápido e indolor. O paciente deve estar deitado numa maca, o médico colocará eletrodos em locais determinados como: punhos, tórax e pernas, para captar o batimento do coração que é transmitido para uma máquina que registra os sinais em um papel através de um gráfico.

Eletrocardiograma: Quando devo fazer?

O exame deve ser realizado em consulta de rotina, já que algumas doenças cardíacas não apresentam sintomas. Pacientes com histórico de doenças do coração também devem realizar o exame para acompanhamento do quadro. É recomendado que homens a partir dos 40 anos e mulheres a partir dos 50 anos realizem o ECG pelo menos uma vez ao ano.

Clínica RitmoVale

A Clínica RitmoVale conta com profissionais altamente qualificados para diagnosticar e tratar doenças do coração. É muito importante consultar o cardiologista pelo menos uma vez ao ano para fazer exames de rotina, sendo assim, evitando possíveis doenças ou agravamento da mesma. Caso você esteja sentindo o ritmo do coração irregular batendo mais lento ou muito rápido, agende agora mesmo sua consulta! Nossos médicos são especialistas em arritmias e na realização de tratamento implantável (marca-passo e desfibrilador).